Páginas

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

1ª Fase - Estudo 1 - Desvendando a Palavra de Deus

1ª Fase - Estudo 1 - Desvendando a Palavra de Deus

A palavra Bíblia é de origem grega e significa livros. Embora tenhamos a Bíblia na conta de um só livro, na realidade é constituída de uma coleção de livros menores. Ao todo, são 66 que compõem a Bíblia, sendo 39 o Antigo Testamento e 27 o Novo Testamento. Esta coleção de livros também é chamado de “Escrituras Sagradas” e “A Palavra de Deus”.
A Bíblia é um livro antigo. Gênesis, o primeiro livro da Bíblia, foi escrito aproximadamente 1400 anos antes de Cristo. Já o Apocalipse, o último livro da Bíblia, foi escrito aproximadamente no final do primeiro século, depois de Cristo. Isto significa que a Bíblia foi escrita num período total de 1500 anos. Além disto, é importante lembrar que o último livro foi escrito há quase 2000 anos, e sua mensagem continua tão atual hoje como no tempo em que foi escrita.
A importância da Bíblia deve-se ao fato de ser a revelação de Deus aos homens. Isso a torna um livro diferente de todos os outros, e explica a razão por que devemos procurar sempre os seus ensinos para orientar nossa vida.

Um livro escrito por homens inspirados
A bíblia foi escrita por aproximadamente 40 homens. Esses homens eram homens comuns, especiais apenas em um sentido: foram usados pelo Espírito Santo para escrever a revelação de Deus à humanidade. Por isso dizemos que a Bíblia foi escrita por homens, mas é a Palavra de Deus (2 Pe 1.21).
Algumas vezes o Espírito Santo disse ao escritor exatamente o que ele deveria escrever. Leia Jeremias 36. O verso 2 ordena: “Jeremias, pegue um rolo – um livro – e escreva nele tudo o que lhe falei a respeito do povo de Israel e de Judá e a respeito de todas as nações...”. Ao ler Lucas 1.3 e Apocalipse 1.1-11, percebe-se que o escritor foi guiado a buscar e a instruir-se, através do Espírito Santo, de tudo que deveria escrever. Isso implica dizer que Deus atuou de várias maneiras, a fim de que a sua mensagem fosse revelada aos homens.

Como podemos ter certeza de que o Espírito Santo auxiliou os homens a escreverem as palavras de Deus?
Os próprios autores da Bíblia declaram que escreveram por revelação divina (Gl 1.11,12);
Os livros da Bíblia formam uma unidade – Apesar das diferentes funções que cada escritor exercia em sua vida secular e viverem em épocas tão distintas, há plena harmonia entre seus escritos. Amós era pastor de gado; Davi era rei; Lucas era médico; Paulo, fazedor de tendas e intelectual, enquanto Pedro e João eram pescadores. Alguns destes homens escreveram apenas um livro da Bíblia, outros escreveram muito mais. Paulo, por exemplo, escreveu 13 livros. Todos inspirados pelo Espírito Santo e contendo a mesma unidade harmônica. Um livro explica o outro e não se contradizem.
A Bíblia contém verdades que os homens não poderiam ter descoberto por si mesmos – Ninguém poderia ter escrito sobre a criação do universo, sem que Deus houvesse revelado. Sabemos, através da história, que certos fatos aconteceram. Mas, ao lermos a bíblia, verificamos que vários desses acontecimentos foram profetizados muitos anos antes (Lc 4.21). Deus nos ajudará a reconhecer que a Bíblia é a verdade, se desejarmos sinceramente seguir os seus caminhos (Jo 7.17).
Jesus deu testemunho a respeito da inspiração da Bíblia (Lc 24.27).
A influência da Bíblia na transformação de vidas – A mensagem da Bíblia transforma o homem. Muitos tiveram a sua vida totalmente transformada pela leitura da Palavra de Deus. Nações têm sido mudadas. Pode-se sentir pessoalmente a sua influência transformadora todos os dias: quando estamos tristes, a sua leitura dá conforto; quando estamos com medo, inspira confiança; quando estamos em desespero, dá-nos esperança. A Bíblia contém o bálsamo, a palavra certa para a necessidade de cada indivíduo.
A atualidade da mensagem da Bíblia – Este é outro fator que atesta a inspiração da Bíblia. Certos livros da ciência, escritos há pouco mais de 10 anos já se encontram desatualizados. Entretanto, a Bíblia é sempre atual. Os problemas de que a Bíblia trata são problemas de geração em geração (Is 40.8; Mt 24.35).

A finalidade da Bíblia
A Bíblia revela Deus ao homem como o objetivo de apresentar-lhe a salvação. A Bíblia apresenta ao homem o plano de salvação criado por Deus para que todo homem tenha a oportunidade de ser salvo (Jo 20.30, 31). 
Uma vez salvo, o homem necessita crescer na graça e no conhecimento de Jesus Cristo (2 Pe 3.18). Aqui a Bíblia cumpre sua segunda função, a de edificar os que vão sendo salvos para que cresçam na comunhão, na sabedoria e no poder (2 Tm 3.14-17).
Como tirar melhor proveito do estudo da Bíblia
É bom ter horário e lugar definidos para estudar a Bíblia. Mas procure observar esses princípios, ao estudar a Palavra de Deus:
1. Leia um versículo, localizando o seu contexto, isto é, os versículos que vem antes e depois; 
2. Escreve-o com suas palavras, meditando no que aprendeu neste versículo;
3. Procure destacar as palavras mais importantes do versículo, e em seguida, compreender o seu significado;
4. Faça uma aplicação pessoal e imediata da verdade contida no versículo em estudo.

Continue lendo e estudando sempre a Palavra de Deus! Não se esqueça de que a Bíblia é viva, porque fala de um Deus vivo (Hb 4.12). O caráter dinâmico da Bíblia reflete-se na firmeza com que fala das necessidades específicas de cada indivíduo, em qualquer época da história. Deixe Deus falar-lhe através da sua Palavra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário