Páginas

sábado, 15 de outubro de 2011

Estudo 5 - Encontros com Jesus – Mulher Samaritana

Estudo 5 - Encontros com Jesus – Mulher Samaritana

Ela era discriminada por ser mulher.
Uma pessoa rejeitada pelos judeus por ser samaritana.
Rejeitada pelos próprios samaritanos por ter vida sexual irregular.
Foi buscar água ao meio-dia (hora sexta) para não se encontrar com ninguém no poço. O horário de se buscar água era pela manhã. Ela vivia fugindo, se escondendo. Tinha vergonha de si mesma. A mulher samaritana precisava: encontrar, conhecer, comprometer-se e testemunhar.

Leia João 4.1-30

Responda:
1. O que fazia aquela mulher por volta do meio dia? (v.6-7)
2. Porque será que ela buscava água neste horário?
3. Quando Jesus se dirigiu a ela, o que ela disse? (v. 9)
4. O que é um samaritano? (v. 7)
5. Porque os judeus não se davam com os samaritanos? (v. 9)
6. O que a mulher descobriu em Jesus? (v. 13-15, 19-26)
7. O que a mulher fez depois de descobrir que Jesus era o Messias? (v. 28-29)

Interpretação e Aplicação
1. Como foi o encontro da mulher samaritana com Jesus?
Reflexão: Ele foi até onde ela estava. Não é pelo esforço humano que se encontra Deus. Ele veio até nós.
2. Como a mulher samaritana descobriu que Jesus era o Messias? Como se deu este conhecimento?
Reflexão: Conhecer Jesus (em etapas, níveis de conhecimento).
Reconhecendo que Jesus é maior.
O Senhor é maior que o nosso pai Jacó? (v.12). Jesus é maior. Uma idéia importante, mas vaga. Poço ou fonte? Jacó nos deu um poço natural (v.12). Falar sobre religiões, o que elas nos deram (herança, v.5) e a insatisfação apesar de tudo isso (sede, v.13); (Jeremias 2.13). Jesus nos deu uma fonte espiritual (v.14), viva e eterna, um manancial. Quem tem a fonte dentro de si, não precisa depender de poços exteriores para ter alegria, esperança etc...
Reconhecendo que Jesus é profeta.
Uma idéia correta, mas incompleta. Muitos vêem Jesus como profeta, como mestre, etc. etc. etc... Isso não os salva. Valorizam os ensinamentos de Cristo e não a sua pessoa nem a sua obra.
Reconhecendo que Jesus é o Cristo.
Esta é a conclusão indispensável. Significa o reconhecimento de Jesus como a solução divina para a alma humana. Significa o reconhecimento de Jesus como o salvador prometido.
3. O que ela fez depois de descobrir que Jesus era o Cristo?
Reflexão: Comprometer-se com ele.
"Senhor, dá-me dessa água" (v.15). Mesmo sem ter ainda pleno entendimento, ela quis o que o Senhor oferecia. Não adianta reconhecer e não se comprometer.
4. Após se comprometer, o que a mulher passou a fazer?
Reflexão: Testemunhar aos outros a respeito de Jesus.
A mulher foi e anunciou em Sicar sobre seu encontro com Jesus (v.28-29). A mulher quebrou seu estado de isolamento social, deixou para trás o cântaro e foi evangelizar. Muitas coisas são deixadas para trás quando se entrega a vida a Cristo.


Conclusão
A Mulher Samaritana, através desse encontro com Jesus Cristo, descobriu:
1. Que “vivia de história”, se alimentava do passado: “O pai Jacó nos deu o poço...”.
Estava presa ao passado. Estava presa à experiência que Jacó teve com Deus. A água do poço de Jacó pode representar a experiência do patriarca com Deus. Foi legítima e exemplar, mas não servia para a samaritana. Não era satisfatória.
2. A samaritana lançava sua esperança para um futuro distante: “Quando o Messias vier nos anunciará todas as coisas...”
Mas... como estava seu tempo presente?
“Não tenho marido.” Talvez isso não seja problema para algumas pessoas, mas, naquelas circunstâncias, representava o fracasso de uma vida. Além disso, não sabia onde adorar. Estava espiritualmente desorientada.
3. A proposta de Jesus:
“A hora vem, e AGORA É”. O tempo para a experiência com Deus é o presente. Este é o momento para se ter uma experiência com Deus. Você não vai ficar dependendo da água dos outros, da experiência de Jacó, mas vai ter acesso direto à fonte.


GLOSSÁRIO
Fariseus (v. 1): Grupo religioso judaico que procurava dominar o texto e o ensinamento da lei em cada detalhe.
Hora sexta (v. 6): Meio dia.
Messias (v. 25): Enviado de Deus para a libertação do povo judeu.
Cântaro (v. 28): Vasilhame, normalmente de barro, utilizado para transportar líquidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário