Páginas

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

O PERDÃO QUE ENGOLE A OFENSA

Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?” Jesus respondeu: “Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete. (Mateus 18:21-22)

O ser humano ofendido costuma pedir vingança - que é a repetição da ofensa no caminho inverso, e de preferência, em maior dimensão. O que vira um ciclo destrutivo.
Nesse texto, Jesus faz referência a Lameque que prometeu vingança 70 x 7 a quem o fizesse mal. Mas Jesus diz que, ao contrário de Lameque que queria vingança, nossa conduta deve ser de perdão sem medida.
Nós somos os que oram: Pai, perdoa as nossas dívidas ASSIM COMO nós perdoamos os nossos devedores.
Pedindo assim, dizemos: Pai, se não perdoarmos, não nos perdoe!
Somos os que dão a outra face e, assim,  fazemos com que o bem engula o mal. Criamos um ciclo em que o mal vai sendo vencido. Até que Jesus volte.

fonte: ibmalphaville

Nenhum comentário:

Postar um comentário